Archive for January, 2010

Beyoncé no Brasil

Friday, January 29th, 2010

 

Já estão definidos como serão feitos os traslados de Beyoncé no Brasil. A produção da diva pediu aos donos da Mondo Entretenimento – empresa responsável por sua vinda – que ela só circule a bordo de um Audi Q7, blindado, acompanhado de quatro outros modelos do mesmo carro, repletos de seguranças. Cada possante é avaliado em R$ 150 mil.

Para atender a todas as solicitações da cantora, a montadora alemã fornecerá 17 carros de sua frota, além de 45 motoristas à disposição 24h por dia.

Na turnê pelo País, Beyoncé passará por Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador e Florianópolis com um palco de 24 metros de largura com uma passarela em dois níveis com mais de 25 metros de comprimento. A estrutura trazida pela cantora inclui três telões de led, efeitos pirotécnicos e 21 técnicos para comandar todos estes efeitos.

Entre suas exigências está um camarim dividido em três partes: sala de recepção, quarto com uma “área de vaidade” e um banheiro. Tudo isto branco com uma iluminação indireta e uma temperatura estável de 25°C.

Para mais informações acesse o site www.livepass.com.br ou ligue para 4003-1527.

Florianópolis
Data: 4 de fevereiro (quinta-feira)
Local: Parque Planeta
Horário: 22h
Preços dos ingressos
A partir de R$ 90,00 (meia-entrada) do setor PISTA
Até R$ 500,00 (inteira) do setor AREA GOLD

São Paulo
Data: 6 de fevereiro (sábado)
Local: Estádio do Morumbi
Horário: Ivete Sangalo: 20h – Beyoncé: 22h
Preços dos ingressos
A partir de R$ 35,00 (meia-entrada) do setor ARQUIBANCADA
Até R$ 600,00 (inteira) do setor PISTA PREMIUM

Rio de Janeiro
Data: 7 e 8 de fevereiro (domingo e segunda)
Local: HSBC Arena
Horário: 21h
Preços dos ingressos
A partir de R$ 90,00 (meia-entrada) do setor CADEIRA NÍVEL 3
Até R$ 700,00 (inteira) do setor PISTA VIP

Salvador
Data: 10 de fevereiro (quarta-feira)
Local: Parque de Exposições de Salvador
Horários: Ivete Sangalo: 21h – Beyoncé: 23h
Preços dos ingressos:
LOTE 1 – Preço Promocional
Pista: R$ 60,00
Pista Vip: R$ 250,00
Camarote Coruja: R$ 150,00
Camarote Cerveja & Cia: R$ 300,00
OBS: Preços promocionais de meia-entrada

 

iPad: O iPod de Itu?

Thursday, January 28th, 2010

 

iPad full

 

E novamente Steve Jobs apresentou, a caráter, uma máquina que promete mexer com o mercado. Começou nesta quinta-feira mesmo, dando um gás na Nasdaq. Há décadas vemos isso acontecer com a Apple, desde os Macs até os iPods e iPhones – que fizeram bonito para os acionistas. Mas applemaníacos não pensam em dinheiro. Nesta quinta-feira, eles queriam era ver a novidade. A reação foi mais do que positiva, e Jobs, para variar, foi ovacionado.

Confira o vídeo de apresentação do iPad.

Para os mais críticos, ficou a ideia de que o iPad é um iPod gigante. Um iPod de Itu! Afinal, tem o mesmo jeitão do iPod Touch. É uma vantagem para a Apple. Para 250 milhões de pessoas que sabem usar iPod, adotar o iPad será fácil.

Por essa semelhança, já estão disponíveis nada menos que 140 mil aplicações para o novo tablet. E vem mais por aí, porque a Apple já liberou um kit para desenvolvimento de software para o produto.

A consultoria IDC estima que a Apple venderá entre quatro e cinco milhões de iPads este ano. Mas nem todos os analistas ficaram animados. Há quem diga, por exemplo, que ela terá que convencer os consumidores a desembolsar uma boa grana por um produto que não seria tão diferente do Kindle, da Amazon, que custa US$ 259. Pode ser. Mas, como já se disse, applemaníacos não pensam em dinheiro. E vão comprar assim mesmo, só pelo gostinho de ter mais uma engenhoca by Apple.

 

O Novo Formato

Tuesday, January 26th, 2010

 

A indústria da música tem sofrido com pirataria na última década e busca desenvolver novas ofertas para atrair os consumidores a comprar músicas por sites legítimos, ao invés de obtê-las por vias ilegais.

A nova proposta é chamada MusicDNA e tem o apoio do inventor do formato de arquivo MP3, além de um ex-executivo-chefe da Sony Music.

Ela permitiria que fãs fizessem download de um arquivo MP3 em seu computador, e além disso obtivessem conteúdo adicional com ele.

Selos musicais, bandas ou lojas poderiam então enviar atualizações para o arquivo de música sempre que tivessem algo novo para anunciar. Exemplos seriam informações sobre futuras turnês, novas entrevistas, ou atualizações de páginas em redes sociais.

O usuário receberia pouca ou muita informação, de acordo com seu desejo, toda vez que estivesse on-line. No entanto, se alguém fizesse download ilegal do arquivo, receberia apenas um arquivo estático, sem possibilidades de receber atualizações.

A Bach Technology, o grupo por trás do arquivo MusicDNA, diz que busca parcerias entre lojas, selos musicais, proprietárias de direitos autorais e empresas de tecnologia. Afirma estar feliz por fornecer sua nova tecnologia para outros que queiram utilizá-la sob as respectivas marcas.

A empresa desenvolvedora é sediada na Noruega, Alemanha e China.

Experiência Completa

Os arquivos podem tocar em qualquer tocador de MP3, incluindo o iPod, da Apple. Eles também podem ser adaptados segundo os interesses do usuários, integrando-se a redes sociais, por exemplo.

O executivo-chefe da Bach, Stefan Kohlmeyer, diz que o serviço iria fazer os fãs voltarem ao tempo em que desfrutavam também olhar as letras e as ilustrações relacionadas a um álbum, além de simplesmente ouvir a música em si.

“O que estamos trazendo de volta ao usuário final é a experiência emocional musical completa da música”, disse ele. “Acreditamos que isso foi perdido na transição para a era digital.”

Uma versão para testes deve ficar pronta nos próximos meses, e uma completa é esperada para o meio do ano. Outra específica para celulares também é esperada.

 

Celebridades se unem pelo Haiti

Saturday, January 23rd, 2010

 

Mais de 100 artistas da indústria do cinema e da música se juntaram na sexta-feira em uma maratona televisiva para arrecadar fundos para o Haiti, organizada pelo ator George Clooney e transmitida pelas principais emissoras dos Estados Unidos.

A transmissão alcançou uma audiência de 22 milhões de espectadores, e durante o evento foram arrecadados US$ 30 milhões para os desabrigados.

Realizados em Los Angeles, Nova York e Londres, os shows foram transmitidos ao vivo pelo canais da MTV, as redes de televisão americanas ABC, CBS, NBC, Fox e CNN, e pela internet por portais como YouTube, Hulu, MySpace, MSN.com e Yahoo!.

Alicia Keys abriu a maratona, que teve ainda apresentações ao vivo de Coldplay, Bruce Springsteen, Stevie Wonder, Shakira, John Legend, e Mary J. Blige Taylor Swift, Christina Aguilera e Sting.

Também marcaram presença Beyoncé –com Chris Martin, vocalista do Coldplay, ao piano–, Sheryl Crow, Madonna (cantou “Like a Prayer” junto a um coral de 50 pessoas), Justin Timberlake e, entre outros, um grupo formado por Jay-Z, Rihanna, Bono e The Edge.

A ação contou ainda com a participação de uma infinidade de celebridades como Halle Berry, Leonardo DiCaprio, o haitiano Wyclef Jean, Samuel L. Jackson, Nicole Kidman, Clint Eastwood, Morgan Freeman, o ex-boxeador Muhammad Ali, Chris Rock e Bill Clinton.

“Quando fui ao Haiti pela primeira vez, fiquei cativado pelo país e o espírito de sua população. O país ainda tem muito a percorrer, mas não deixaremos estas pessoas sozinhas”, disse o ex-presidente Clinton.

Brad Pitt, que junto com Angelina Jolie doou US$ 1 milhão ao socorro às vítimas do terremoto ocorrido no último dia 12 no Haiti, foi um dos atores que esteve do outro lado da linha para tomar nota das contribuições dos espectadores.

Também doaram US$ 1 milhão o próprio Clooney –o que tornou oficial durante a transmissão– e DiCaprio. O dinheiro irá ao fundo Clinton-Bush para o Haiti e futuros trabalhos de reconstrução no país.

O evento, chamado “Hope for Haiti Now: A Global Benefit for Earthquake Relief”, começou às 17h locais (23h de Brasília) e durou duas horas.

O rapper haitiano Wyclef Jean apresentou a transmissão de Nova York, enquanto George Clooney o fez de Los Angeles e Anderson Cooper, jornalista da CNN, do Haiti.

“Haiti estava desligado do mundo quando aconteceu o terremoto; o que há aqui é um desastre épico, ainda há muito trabalho a fazer”, disse Cooper.

As músicas tocadas serão vendidas a partir de sábado no portal iTunes a US$ 0,99 cada. Todo o lucro das vendas irá para organizações humanitárias como o fundo Clinton-Bush, Oxfam, Cruz Vermelha, Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e a fundação Yele Haiti, criada por Wyclef Jean.

Também será vendido um álbum com todas as atuações, que custará US$ 7,99, e o vídeo da transmissão, por US$ 1,99.

O último evento do gênero com presença de celebridades do cinema e da música ocorreu em 2005. À época, a intenção era ajudar as vítimas do furacão Katrina. A audiência foi de 22 milhões de espectadores e US$ 30 milhões foram arrecadados para os desabrigados.

O terremoto de magnitude 7 aconteceu às 19h53 (Brasília) do dia 12 e teve epicentro a 15 quilômetros da capital, Porto Príncipe. Em declarações à Agência Efe, o primeiro-ministro do Haiti, Jean Max Bellerive, disse que o número de mortos superará 100 mil.

Pelo menos 21 brasileiros morreram na tragédia, sendo 18 militares e três civis, entre eles a médica Zilda Arns, fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança, e Luiz Carlos da Costa, o segundo civil mais importante na hierarquia da ONU no Haiti.

 

O estado da indústria do disco em 2009

Saturday, January 23rd, 2010

 

A IFPI (Federação Internacional da Indústria Fonográfica) soltou hoje seu relatório anual (relativo ao ano passado) sobre a indústria da música.

Filtrei o relatório por “Brazil”, pra ver o que aparecia. Eis o mais interessante (todas frases são traduções literais, ou quase; os negritos são meus):

1) No Brasil, lançamentos de álbuns de artistas nacionais pelas cinco maiores gravadoras caíram 80% entre 2004 e 2008

2) As vendas de música no Brasil caíram 40% entre 2005 e 2009, com um impacto desastroso nos investimentos em repertório local. Em 2008 houve apenas 67 álbuns de artistas locais lançados pelas cinco maiores gravadoras – apenas um décimo do total (625) de uma década antes, em 1998. Isso tem sido particularmente danoso, já que 70% da música consumida no país é local.

3) Em fevereiro do ano passado, o Sonora (do Terra) lançou um novo serviço de música on-line (20 horas de stream por mês, gratuito, bancado por anúncios) que atraiu mais de 3 milhões de usuários em menos de um ano

4) O Brasil é o lugar onde mais se vende música via ”Comes with Music” (num esquema de download para celular), da Nokia – o programa da fabricante de celular é responsável por 10% das vendas de música digital no país

5) O Brasil é o maior mercado de música digital da América Latina

6) No Brasil, como em outros países, tem havido reuniões, mediadas pelo governo, entre provedores de acesso à internet (ISPs) e as indústrias de conteúdos (discos, filmes etc.)

 

Coldplay e Artic Monkeys arrecadam fundos

Saturday, January 23rd, 2010

 

As bandas britânicas de rock Coldplay e Arctic Monkeys, além de Damon Albarn, do grupo Blur, doaram artigos para um leilão destinado a arrecadar fundos para as vítimas do terremoto do dia 12 no Haiti. Entre as ofertas está uma de Albarn – o vencedor do lance vai gravar com ele uma música especialmente escrita. Outros destaques: a guitarra Fender Stratocaster branca usada por Alex Turner, do Arctic Monkeys, no primeiro clipe da banda, e uma jaqueta autografada do cantor Chris Martin, do Coldplay.

O dinheiro arrecadado será integralmente repassado para o trabalho da organização britânica Oxfam no Haiti. O leilão é realizado através do site eBay a partir de hoje e durará dez dias, segundo a organizadora da iniciativa, Emily Eavis.