Archive for December, 2009

As 10 Características de um Grande Líder

Sunday, December 27th, 2009

 

Veja as dez características de um grande líder. Quantas delas você já tem desenvolvidas? Quantas ainda precisam de uma atenção especial? Lembre-se: para uma organização ter resultados excepcionais, é preciso ter líderes excepcionais que construam equipes também excepcionais.

1. GRANDES LÍDERES COMETEM ERROS E SE RESPONSABILIZAM POR ELE
Ser um grande líder não significa que você não possa cometer erros. Mas sim que você precisa se responsabilizar por eles e rapidamente começar a resolvê-los (ao invés de culpar o primeiro que aparece). Além disso, um grande líder aprende constantemente com esses erros, garantindo que não aconteçam novamente, atrasando a evolução da empresa.

2. GRANDES LÍDERES CONSEGUEM FICAR “NEUTROS”
Grandes líderes aprendem a ter controle sobre suas emoções, principalmente de nervosismo. Eles não passam insegurança, não intimidam e não tentam controlar os outros. Pelo contrário: agem como pacificadores e neutralizadores. Ao invés de aguçar, acalmam e tranquilizam.

3. GRANDES LÍDERES NÃO EXTERNALIZAM SEUS PROBLEMAS
Um líder comum, muitas vezes, estressa sua equipe com os seus problemas. Um exemplo típico: os diretores da empresa se reúnem com os gerentes para expor uma situação financeira difícil e pedem colaboração. Muitos líderes voltam correndo para as suas salas e na primeira oportunidade, reúnem a equipe para dizer que a empresa irá passar por um momento difícil, para todos se prepararem para a crise. Como você espera que a equipe trabalhe de uma maneira melhor depois disso? Grandes líderes não expõem todos os problemas (nem da empresa, nem os pessoais) para suas equipes. Muito pelo contrário. É quase que um trabalho de pai e mãe: eles tentam poupar emoções negativas e deixar os problemas de lado. A equipe deve estar focada em vender mais, em produzir melhores resultados. Deve estar focada em soluções, e não em problemas.

4. GRANDES LÍDERES TÊM NÍVEIS ALTOS DE PACIÊNCIA E COMPREENSÃO
Grandes líderes permitem que os outros sejam expressivos em suas opiniões e voltados para desafios e oportunidades. Eles sabem que isso ajuda a manter a diversão e a paixão de seus funcionários pelo trabalho. Grandes líderes não estão ocupados demais para ouvir sua equipe. E sabem entender as necessidades, desejos e expectativas de cada um.

5. GRANDES LÍDERES PRODUZEM GRANDES LÍDERES
Líderes excelentes não se sentem ameaçados sem ter o poder e o controle total de uma situação. Eles sabem que não têm a resposta para tudo e nem precisam ter. Eles sabem como construir e incentivar outros líderes sem medo da competição ou da perda de controle. Excelentes profissionais não temem que seus lugares sejam ocupados, pois sabem que há espaço para mais gente excelente. E quanto mais melhor, pois todo mundo ganha.

6. GRANDES LÍDERES DELEGAM E SABEM QUANDO “SOLTAR”
Grandes líderes se rodeiam de pessoas que têm talentos diferentes, habilidades, estilos de comunicação e diferentes jeitos de pensar. Essas diferenças incentivam a liberdade de expressão, a criatividade, a diversidade e a mudança.

7. GRANDES LÍDERES TÊM UM ALTO SENSO DE PROPÓSITO
Eles realmente querem incentivar e servir, ao invés de controlar e mandar nos outros. Eles acreditam em um ambiente de trabalho feliz, saudável e produtivo, onde possam ser um recurso valioso capaz de fazer outros profissionais crescerem, e se tornarem o melhor que eles podem ser.

8. GRANDES LÍDERES RECONHECEM E ACONSELHAM SEUS FUNCIONÁRIOS
CONSTANTEMENTE
Grandes líderes dedicam tempo para conversar individualmente com cada membro de sua equipe. Não somente sobre as funções a serem bem desempenhadas, mas também sobre quem eles são e como ajudam uns aos outros dentro da empresa. Grandes líderes sabem o valor e os benefícios de reconhecer sua equipe de diferentes maneiras.

9. GRANDES LÍDERES TÊM INTELIGENCIA EMOCIONAL
Grandes líderes conhecem a personalidade e as habilidades necessárias para liderar, inspirar, treinar e dirigir as pessoas e suas empresas para o próximo nível. Eles usam inteligência emocional que permite serem assertivos e conseguirem seus objetivos de maneira mais eficiente.

10. GRANDES LÍDERES SÃO AUTÊNTICOS E HONESTOS
Grandes líderes sabem o impacto e o valor da honestidade e da autenticidade. Eles estão 100% envolvidos com coração, mente e alma. Eles querem fazer uma diferença positiva com sua equipe, sua empresa, seus clientes, seus produtos etc. Eles acreditam em parcerias e alianças com alta qualidade, excelentes pessoas trabalhando juntas para criar relações “ganha-ganha”.

Veja que para ser um grande líder, não é preciso grandes atos de heroísmo. Nem é preciso mágica ou milagres. Basta que você esteja comprometido com você, com sua profissão, com sua equipe e com sua empresa. E que seu objetivo seja, acima de tudo, ajudar cada um a ser melhor.

Com estas 10 características, você pode agora analisar quais precisam ser mais desenvolvidas. Lembre-se: o poder de ser um grande líder está, acima de tudo, em suas mãos.

Uma ótima semana a todos.

 

O Natal Que Perdemos

Tuesday, December 22nd, 2009

 

Foi-se o tempo em que o Natal tinha um significado mais sublime e nos servia de guia para uma reflexão profundamente espiritual. Na verdade o Natal não era só um dia, era um período em que se celebrava emotiva e devotadamente a vinda desse ser espiritual único em iluminação e saber, que veio nos trazer dos planos espirituais superiores novas diretrizes para guiarmos nossas vidas de forma a nos elevarmos espiritualmente desde a nossa vida terrestre.
Passou o tempo também em que se contava para as crianças a história do menino Jesus, um ser nascido em uma pobre manjedoura, mas, que transcendendo a pobreza material transformou-se no mais vigoroso exemplo de abnegação e perseverança no cumprimento de sua missão iluminadora da humanidade. Hoje não reverenciamos mais o Natal como um tempo de transformação, por que deixamos cada vez mais que o mundano e ilusório nos furtasse nossa emotividade autêntica. Nem mesmo os afetos do Natal sobreviveram à frieza das comemorações, muitas vezes embaladas pela falta de sentido do que se festeja. A alegria do Natal tem sido só caricatura do que poderia ser, já que ela se apresenta nos presentes, nas bebidas, nas comidas, mas, longe, bem longe dos nossos corações e espíritos.
O Cristo que nos ensinou que o amor, a tolerância, a humildade, a caridade e a benevolência deveriam plasmar nossas ações todos os dias e a qualquer tempo, há muito está esquecido. Assim como o “Pai” que o enviou para que nos guiasse no caminho para o “reino dos céus”. Em decorrência disso, falta cada vez mais paz entre nós; falta solidariedade, compartilhamento e amor.
Então há que se perguntar: onde estarão os homens e as mulheres de boa vontade? Criaturas que tanto o Cristo exaltou em suas prédicas, onde estarão? Provavelmente em algum lugar do caminho nos perdemos, algum atalho infeliz nos afastou da verdade e da vida. Se assim foi, então amigos e irmãos de jornada, creio que precisamos urgentemente encontrar a nós mesmos e deixar que o brilho da estrela-guia nos aponte o caminho para, como pródigos filhos, regressarmos para casa…
Boa Reflexão, um belo reencontro com o Natal e com você.

Feliz Natal e um 2010 repleto de boas realizações, saúde e paz…

 

Papai Noel (Versão Diet)

Friday, December 18th, 2009

 

Papai Noel precisa perder peso, reduzir seu consumo de panetone e conhaque e trocar seu trenó puxado por renas por uma bicicleta para tornar-se um exemplo mais saudável para as crianças.

O médico Nathan Grills, da importante universidade australiana Monash, acredita que a imagem atual de Papai Noel promove a obesidade, a condução de veículos sob efeito de álcool e em alta velocidade e, de modo geral, um estilo de vida pouco saudável, e que seria melhor se ele fosse retratado sem a barriga grande que é sua marca registrada.

Sua pesquisa sobre Papai Noel, que o médico disse ter sido feita em grande medida a título de brincadeira, mas com a intenção de conscientizar o público sobre a saúde, foi publicado na edição de Natal do British Medical Journal sob o título “Papai Noel: Pária da Saúde Pública?”

“Uma figura que é tão conhecida em todo o mundo quanto a de Papai Noel tem o potencial de influenciar pessoas, especialmente crianças, e transmitir a mensagem de que tudo bem beber e ser obeso”, disse Grills à Reuters.

“É um risco muito pequeno, mas que atinge uma faixa muito grande de pessoas.”

Grills argumenta que Papai Noel só precisa afetar a saúde em 0,1 por cento para prejudicar milhões de vidas, já que a figura imaginária, de estilo paterno, é o único personagem fictício mais conhecido pelas crianças americanas que a de Ronald McDonald.

Grills também constatou que Papai Noel vende, e às vezes vende produtos prejudiciais.

“O aspecto publicitário de Papai Noel é muito grande. A ideia original de São Nicolau diz respeito à doação e à generosidade, e não a Papai Noel ser o executivo chefe de marketing da Coca-Cola”, explicou o médico.

Em sua pesquisa, Grills diz que é possível que Papai Noel também promova a condução de veículos sob efeito de álcool, aludindo à tradição de se deixar um cálice de conhaque para desejar boa viagem a ele. “Com alguns bilhões de casas a visitar, Papai Noel em pouquíssimo tempo terá bebido além da conta”, disse ele.

O estudo também afirma que Papai Noel tem potencial real de disseminar doenças infecto-contagiosas, já que, se ele tossir ou espirrar, todas as crianças que se sentam em seu colo podem acabar ganhando não apenas seu presente de Natal, mas também uma gripe.

Grills disse que são necessárias mais pesquisas para que Papai Noel seja pronunciado uma ameaça pública real, mas que, enquanto isso, ajudaria se ele comesse comida de rena e caminhasse, em vez de andar de trenó.

Um ótimo fim de semana a todos.

 

Radio Blog Essentials VOL. 2 (EXPERIMENTAL)

Friday, December 11th, 2009

 

Mesmo em fase experimental a galera já votou nas melhores da programação – RADIO BLOG NO AR! Aproveito para agradecer a grande audiência mundial. OBRIGADO GALERA! O dia do lançamento está chegando com muitas novidades. Continue na sintonia. Welcome to RADIO BLOG ESSENTIALS VOL.2 (EXPERIMENTAL).

 

Aural Float – Still Here

Samantha James feat Celso Fonseca – I Found You

Office Gossip – Say It

Danny Tenaglia – Dibiza (Island Groove Remix)

Dished Out Bums – A Glass of Chianti

Ananda Project – Fireworks

Aurora – Real Life

Halo – Lakeshore Dr

Inner Circle – Not About Romance

Andrea Cariissini feat. Orlando Johnson – Lose My Mind (Radio Blog Soul Mix)

 

O fim das gravadoras como conhecemos

Sunday, December 6th, 2009

 

Em edição recente da revista Exame, li uma entrevista muito interessante com o João Marcello Bôscoli, fundador e presidente da gravadora Trama, na qual ele fala sobre a extinção do modelo de negócios baseado exclusivamente na venda de discos.

Ele afirmou que as gravadoras começaram a morrer quando declararam guerra à internet, e fez um paralelo que achei fantástico: ‘Foi uma burrice, equivalente a uma fábrica de velas tentar processar Thomas Edison por inventar a lâmpada.’ Segundo Bôscoli, o compartilhamento de música pela internet não tem volta – tornou-se algo natural. São as empresas que devem se adaptar a essa nova realidade, pois é muito difícil fazer com que as pessoas se adaptem ao que querem as organizações, digo eu.

O novo modelo, contou Bôscoli, será baseado na diversificação da atuação das gravadoras, e o momento é bastante oportuno para isso, já que a música nunca esteve tão presente na vida das pessoas – por meio de players portáteis, games, celulares, etc.

Como exemplo desse novo caminho, ele mostrou que as vendas de mídias físicas representam apenas 14% do faturamento da Trama. O restante da receita da receita vem da produção de shows, de programas de rádio e TV de uma editora própria, do agenciamento de artistas, do licenciamento de músicas e do aluguel dos estúdios.

Por isso mesmo, está preparando para lançar, gratuitamente, todos os 400 álbuns já lançados pela gravadora para download na internet. E quem pagará por isso serão os patrocínios captados pela empresa. Portanto, quanto mais pessoas baixarem suas músicas, mais a gravadora e os artistas ganham. Segundo ele, alguém sempre pagará pelas músicas, mas não mais o consumidor.

‘A música gera um laço perene. As empresas que patrocinam projetos procuram pegar carona nessa relação especial entre o ouvinte e o artista’, disse. Entre seus parceiros estão empresas como Volkswagen, Natura, Vivo e Microsoft.

Quanto ao fim dos Cd’s, o presidente da Trama afirmou ser algo que não deixará saudades, pois ‘ele risca, o encarte rasga e o estojo desmonta’.

Acredito que o raciocínio acima vale também para qualquer tipo de empresa que vive da produção e distribuição de conteúdo, como jornais, revistas, editoras, etc. Mais uma situação em que prevalece a base da teoria evolucionista de Darwin: ‘Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças’

Artigo escrito por Carlos Henrique Vilela – www.chmkt.com.br