Archive for December, 2007

Feliz 2008

Friday, December 28th, 2007

hope_001jpg.jpg

Desejo que no Ano Novo que se inicia você realmente…

Ouça as palavras que sempre desejou ouvir .

Pronuncie as frases que um dia desejou repetir.

Sinta a emoção que sempre esperou sentir.

Caminhe pelos trilhos que um dia desejou seguir.

Divida o carinho com quem sempre desejou repartir.

Abrace todos os amigos que sempre desejou reunir…

e viva a vida que sempre sonhou existir.

 

FELIZ 2008!!

 

Jingle Bells

Sunday, December 23rd, 2007

 

Não gosto do Natal. Não chego a odiar mas não gosto. Nunca gostei. Desde pequeno, no interior, o Papai Noel sempre me assustou. Gostava de preparar a árvore com dias de antecedência, apesar de não concordar em colocar algodão para “simbolizar” a neve. Gostava de imaginar os presentes. Aliás, não gosto nem de dar e nem de receber presentes em datas certas. O presente é bom quando você não espera. No aniversário, Natal, Dia da Criança, depois Dia dos Pais, acho um saco de Papai Noel. O presente, conforme a palavra em si se explica, é uma presença. Portanto, não pode ser datada. Não deve ser uma obrigatoriedade.

Além de não gostar do Natal, em alguns aspectos, ele chega a ser irritante: Em vários aspectos. Senão, vejamos:

— Quer coisa mais irritante durante o mês de dezembro do que ir a um barzinho ou restaurante, de noite, para tomar um chopinho e ter, ao seu lado, aos gritos, berros e urros, uma “festinha da firma”, com risos histéricos, discursos profundos e etílicos do “chefe”, gozações com a “gostosa” da firma e a indefectível troca de “amigos secretos?” Por que gritam tanto nas “festinhas da firma?” E quando você vai ao banheiro sempre tem um ou dois funcionários burocraticamente vomitando. Como se vomita no Natal! Principalmente os bancários.

— E o “amigo secreto” então? Já notaram que sempre sai para quem não é nem muito amigo e muito menos muito secreto? E você passa o mês inteiro tendo que imaginar o que vai dar praquele chato. Se o “amigo secreto” já é uma relação constrangedora na firma, em família então, nem se fala. Em primeiro lugar, porque dois ou três dias depois do “sorteio”, todo mundo já sabe quem é o amigo de quem. Você já sabe pra quem vai dar e de quem vai receber. Essas informações sempre vazam no seio familiar. Sempre tem uma irmã que sabe de todos, ninguém sabe como. E você que torceu para não sair aquela prima fofoqueira, pois é justamente com ela que você vai se abraçar logo mais. E dizer todas aquelas frases. Todas, são insubstituíveis.

— E as propagandas de Natal? Existe coisa mais horrível que este bando de gordos com brancas barbas, puxados por veadinhos? A publicidade brasileira é uma das melhores do mundo, perdendo talvez apenas para a inglesa. Mas, chega o Natal, baixa o “espírito natalino” nos criadores das agências e dá no que dá. Eles não conseguem fazer um único anúncio sequer decente nessa época. São constrangedores, amadores, dignos de um Papai Noel de mentirinha. Tem uns, mais “criativos”, que até neve têm, debaixo dos 40 graus de dezembro.

— E aqueles Papais Noéis que vão de casa em casa e os pais obrigam as criancinhas a dar beijo naquele sujeito imenso, barba descolada, sapatão de militar, já meio bêbado depois de passar em várias casas de amigos e parentes? As criancinhas esperneiam, não dormem semanas seguidas, sonhando com aquele monstro que o pai fez beijar. Meu Deus, é um outro pai que eu tenho?, devem pensar os pequenininhos da família. E o monstro ainda diz “coisas” para os indefesos, presos nos braços do pai ou da mãe, quiçá da avó: este ano, não vai fazer malcriação, vai comer toda a papinha, não vai mentir e nem fazer xixi na cama, viu, Rony? Coitados.

— Mas o pior mesmo é a ceia, propriamente dita. Com o passar dos anos, a família vai crescendo e de repente já são quatro gerações que estão ali, de olho no peru. Umas 50 pessoas. E ali dá de tudo. Cunhados que não se falam, a velhinha que não escuta os planos do asilo, o fulano que está falido, coitado, a prima que está dando para um sobrinho, aquele casal que está separado mas que, no Natal, baixa o “espírito” e eles comparecem juntos. Todo mundo sabe que se odeiam. Mas é Natal. Aquele tio que deve tanto para o seu irmão também está lá. Mas é Natal. E a irmã que não pagou a trombada que ela deu com o carro do tio-avô? Tudo é permitido. Afinal, é Natal. Nasceu quem mesmo? Jesus, não foi? E, por isso, à meia-noite, todos dão as mãos e rezam (des)unidos.

— E, para terminar: existe música mais chata que Jingle Bell?

Já o Reveillon, é o maior barato. É quando tomamos o porre para tirar e esquecer a ressaca do Natal. Mas não adianta. No ano que vem, tem outro Natal.

 

The iPod Essentials (Parte 13)

Wednesday, December 19th, 2007

 

ipod_shelter.jpg

 

Como prometido, o Furreca chega hoje com a décima terceira edição do iPod Essentials.

Pelas minhas contas, já fazia um tempinho que os Essentials não apareciam no blog. Acontece que com toda a correria de fim de ano, muitas coisas no Furreca acabaram atrasando. Fazer o quê, né? As vezes gostaria de ser dois, mas como aquele poeta já dizia: “…antes tarde do que nunca”.

Esta edição chega com músicas bem legais. Algumas até inéditas!

Procuro sempre variar o máximo possível e descobrir coisas que a galera ainda não escutou…coisa que é bem difícil. Afinal, a nossa comunidade furrequiana é bem esperta e a maioria sabe de tudo. Tá todo mundo muito ligad0 no rítimo.

Mas chega de confetes e serpentinas e vamos imediatamente abrir a edição e curtir algums destaques. Entre eles não deixem de conferir a versão do “Money” originalmente gravada pelo Pink Floyd e que agora ganhou uma nova visual graças aos arranjos de Paul Hardcastle, ouça também um mix muito bom do “Tearin’ it Up” com a maravilhosa Chaka Khan, e quem não lembra das sensacionais “Everybody Laughin” do Phil Fearon & Galaxy e da “Uptight” da Shara Nelson? Pois é, elas estão todas aqui…e tem muito mais!!

Check it out!!!…Enjoy the music brothers and sisters….Peace!

 

The Big – A Promise (The Lost Mix)

Sublime – What I Got (Clean version)

Chaka Khan – Tearin’ It Up (Blog Radio Edit)

Danny Tenaglia – Roots (The Sound of The Drum Mix)

Culture Club – Miss Me Blind (Return Gender Mix)

Bliss – Defender

Liz Torres – Turn Me On (Blog Weekend Mix)

Martin Soweig – Rockin’ Music (Cabrera’s South of The Border Mix)

Paul Hardcastle – Money

Ben Harper – Diamonds On The Inside

Phil Fearon & Galaxy – Everybody Laughing (Sangria Mix)

Rent – Seasons of Love (Radio Edit)

Ryan Adams – New York, New York (Pathfinder Road Mix)

Shara Nelson – Uptight (Uno Perfecto Mix)

 

Um Recado da Lua

Monday, December 17th, 2007

 

j0182769.jpg

 

No dia 20 de julho de 1969, Neil Armstrong, comandante do módulo lunar Apolo 11, se converteu no primeiro ser humano que pisou na Lua. Suas primeiras palavras ao pisar no nosso satélite foram:

- Este é um pequeno passo para o ser humano, mas um salto gigantesco para a humanidade!

Estas palavras foram transmitidas para a Terra e ouvidas por milhares de pessoas. Mas ainda em solo lunar, Armstrong fez um comentário enigmático pelo rádio:

- Boa Sorte, Mr. Gorsky!

Muita gente na Nasa pensou que foi um comentário sobre algum astronauta soviético. No entanto, depois de checado, verificaram que não havia nenhum Gorsky no programa espacial russo ou americano. Através dos anos, muita gente perguntou-lhe sobre o significado daquela frase sobre Gorsky, e ele sempre respondia com um sorriso.

Em 5 de julho de 1995, Armstrong se encontrava aqui na Florida, respondendo perguntas depois de uma conferência, quando um repórter lembrou-lhe sobre a frase que ele havia pronunciado 26 anos atrás quando desembarcou na Lua. Desta vez, finalmente Armstrong aceitou responder. O Sr. Gorsky havia morrido e agora Armstrong sentia que podia esclarecer a dúvida.

É o seguinte:

Em 1938, sendo ainda criança em uma pequena cidade do meio oeste americano, Neil estava jogando baseball com um amigo no pátio da sua casa. A bola voou longe e foi parar no jardim ao lado, perto de uma janela da casa vizinha.

Seus vizinhos eram a senhora e o senhor Gorsky. Quando Neil agachou-se para pegar a bola, escutou que a senhora Gorsky gritava para o senhor Gorsky:

– Sexo oral? Você quer sexo oral? Sabe quando eu vou fazer sexo oral com você? Só no dia em que alguém chegar na Lua!

Uma ótima semana a todos.

 

Seja Idiota!!

Wednesday, December 12th, 2007

 

A idiotice é vital para a felicidade.

Gente chata essa que quer ser séria, profunda e visceral sempre. Putz! A vida já é um caos, por que fazermos dela, ainda por cima, um tratado?

Deixe a seriedade para as horas em que ela é inevitável: mortes, separações, dores e afins.

No dia-a-dia, pelo amor de Deus, seja idiota!

Ria dos próprios defeitos. E de quem acha defeitos em você.

Ignore o que o boçal do seu chefe disse.

Pense assim: quem tem que carregar aquela cara feia, todos os dias, inseparavelmente, é ele. Pobre dele.

Milhares de casamentos acabaram-se não pela falta de amor, dinheiro, sexo, sincronia, mas pela ausência de idiotice.

Trate seu amor como seu melhor amigo, e pronto.

Quem disse que é bom dividirmos a vida com alguém que tem conselho pra tudo, soluções sensatas, mas não consegue rir quando tropeça?

hahahahahahahahaha!…

Alguém que sabe resolver uma crise familiar, mas não tem a menor idéia de como preencher as horas livres de um fim de semana? Quanto tempo faz que você não vai ao cinema?

É bem comum gente que fica perdida quando se acabam os problemas. E daí, o que elas farão se já não têm por que se desesperar?

Desaprenderam a brincar. Eu não quero alguém assim comigo. Você quer? Espero que não.

Tudo que é mais difícil é mais gostoso, mas… a realidade já é dura; piora se for densa.

Dura, densa, e bem ruim.

Brincar é legal. Entendeu?

Esqueça o que te falaram sobre ser adulto, tudo aquilo de não brincar com comida, não falar besteira, não ser imaturo, não chorar, não andar descalço, não tomar chuva.

Pule corda!

Adultos podem (e devem) contar piadas, passear no parque, rir alto e lamber a tampa do iogurte.

Ser adulto não é perder os prazeres da vida – e esse é o único “não” realmente aceitável.

Teste a teoria. Uma semaninha, para começar.

Veja e sinta as coisas como se elas fossem o que realmente são: passageiras. Acorde de manhã e decida entre duas coisas: ficar de mau humor e transmitir isso adiante ou sorrir…

Bom mesmo é ter problema na cabeça, sorriso na boca e paz no coração!

Aliás, entregue os problemas nas mãos de Deus e que tal um cafezinho gostoso agora?

A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso cante, chore, dance e viva intensamente antes que a cortina se feche.

 

Groove Armada

Wednesday, December 5th, 2007

 

A primeira vez que assisti eles ao vivo, foi há um tempo atrás no WMC aqui em Miami. Foi uma noite inesquecível. Dancei o set inteirinho e depois de quase duas horas de porrada…queria mais! Os caras (Andrew Cocup e Tom Finlay) conseguem sempre encontrar samples perfeitos. A maneira como eles produzem suas bases e linhas melódicas é muito original.

O “Back To Mine” é um disco muito especial e bem diferente dos outros projetos do Armada. Uma preciosidade. Para aqueles que já ouviram, tenho certeza que irão adorar escutar de novo. Para você que ainda não ouviu, aqui está a sua chance – um appetizer trazendo os melhores momentos do disco.

Passei a semana inteirinha ouvindo esta maravilha. O “Back To Mine” é na minha humilde opinião um dos melhores trabalhos que o Armada já produziu. Uma gostosa salada Lounge de remixes com vários samples de artistas e músicas conhecidos. O disco foi lançado em 200o, mas acho que ainda tem muita gente que não conhece. Aqui vai.

Escolhi alguns dos meus tracks favoritos: “Light Up My Fire” com o Reverendo (…e maravilhoso) Al Green, “Pharaohs” do Tears for Fears, e o “Playing your Game” do Barry White. No total o disco apresenta outros 15 tracks imperdíveis. Caso vocês gostem e queiram fazer o download completo ou comprar uma cópia, clique aqui.

É muito bom poder estar de volta…enjoy the music!!

 

Al Green – Light My Fire (Remix)

Barry White – Playing your Game (Remix)

Tears for Fears – Pharaohs – (Remix)

A Tribe Called Quest – Description of a Fool (Remix)

Mica Paris – I Should Known Better (Remix)

Toni D – Piano Grand (Remix)