Archive for September, 2007

Jackson Browne Solo Acoustic Vol.1

Wednesday, September 26th, 2007

 

jb01.JPG

 

Infelizmente, ele nunca tocou no Brasil. Mas em compensação, é um enorme sucesso no resto do mundo. Uma lenda viva!!

Tive a alegria e o prazer de conhecê-lo em 94 aqui em Miami. Na ocasião, eu trabalhava com o fotógrafo Bruce Weber e quando o JB veio tocar na cidade, toda a equipe do Bruce foi convidada para assistir o show e visitar os bastidores. Que show!! O estádio estava lotado de gente.

No dia seguinte, o Bruce o fotografou para a capa da revista Rolling Stones. Passamos o dia inteiro junto com a fera. Foi sensacional!!

Eu já era um grande fã do JB, mas não tinha idéia da pessoa que ele era fora do palco. Naquele dia, enquanto o Bruce o fotografava, tive a oportunidade de conversar muito com ele e descobri o quanto especial ele realmente é. Uma pessoa muito simples, alegre, generosa, atenciosa e de uma energia maravilhosa…altíssimo astral.

O Jackson Browne é um músico genial. Toca um piano maravilhoso, um violão sensacional e possui uma voz daquelas que quando a gente ouve, toca a alma…é muito sincera e cheia de emoção.

O JB é um grande poeta também. Suas letras descrevem o lado simples, real e bonito da vida. É o responsável por muitos sucessos como: Take it Easy (gravado pelos Eagles), Running On Empty (um hino da cultura americana), The Pretender e tantas outras maravilhas.

Dia desses, estava na Barnes & Nobles procurando um presente de aniversário para o Bruce quando dei de cara com esta preciosidade. Não deu outra. Acabei comprando duas cópias. Uma pra mim e a outra de presente pra ele. O CD traz um show muito especial gravado em Palm Springs na Califórnia. Foi o primeiro show totalmente acústico de sua carreira.

Achei que deveria fazer um “preview” aqui no Furreca para que todos possam conhecer um pouco mais sobre o trabalho e a sua grande genialidade.

É hora de aumentar o volume, apagar as luzes, fechar os olhos e relaxar ao som de coisas como esta… simples e maravilhosas dessa vida.

Enjoy the show!!

 

Jackson Browne – Barricades of Heaven

Jackson Browne – Take it Easy

Jackson Browne – Too Many Angels

Jackson Browne – The Pretenders

Jackson Browne – These Days

 

O Meu Nome é Rádio

Tuesday, September 25th, 2007

 

Hélio Ribeiro

 

Hoje, comemoramos o Dia do Rádio. Parabéns para 0 Rádio!! É também o aniversário da minha mãe…love you mother!!!

Neste dia tão especial, não poderia deixar de mencionar 0 nome do meu grande amigo e professor Hélio Ribeiro.

O Washington Olivetto já dizia:- “Hélio Ribeiro aperfeiçoou o que Marconi inventou. Se não tivesse nascido gente, teria nascido rádio.”

Tive a grande honra de conhecer o Hélio em 76 em Nova Iorque. Na época, ele estava visitando a cidade e meus pais resolveram recepcioná-lo com um jantar especial em nossa casa. Quando soube que ele viria nos visitar, quase tive ataque!! Eu já era fanático pelo rádio e um grande fã dele. Depois daquela noite, se tornamos grandes amigos.

Você sabia que foi ele que me ajudou a produzir o programa piloto do Big Apple Show? Foram momentos inesquecíveis ao lado do grande mestre.

Fico muito emocionado quando lembro do Hélio. Ele foi um grande gênio da comunicação. Uma pessoa muito especial que transformou a minha vida e tantas outras também. Com suas mensagens e crônicas inspiradoras e dono de uma grande voz e estilo, ele trouxe muitas emoções e alegrias no rádio.

Então!! É isso aí!! Nada melhor do que comemorar o Dia do Rádio trazendo um texto extraído de um dos seus programas de rádio e escrito pelo próprio Hélio. É um dos meus favoritos. Aqui vai…

“O meu nome é Rádio

Eu não envelheço…me atualizo. Materialmente, eu sou aperfeiçoado a cada dia.

As grandes válvulas da minha cabeça foram substituídas por minúsculos componentes eletrônicos.

Os satélites de comunicação gigantescos girando ao redor desse planeta, permitem-me a ser hoje mais universal, dinâmico e menos complicado. Como o meu pai Marconi, queria que fosse.

A minha forma técnica tem sido aperfeiçoada a milhares de anos luz, mas acho que no todo, o meu conteúdo ainda necessita ser melhorado e aperfeiçoado.

Tenho noção…mas já perdi a conta do número de pessoas que já ajudei indicando caminhos, devolvendo esperanças, anulando a tristeza, conseguindo remédios, sangue, achando documentos perdidos, divulgando nascimentos e passamentos.

Mas, eu não sou tão sério como possa estar parecendo. Na verdade, um dos meus principais interesses é fazer com que as pessoas vivam mais alegres. Por isso, passo a maior parte do tempo ensinando as pessoas a cantar e dançar.

A minha grande vontade é de ser amigo…sempre. O amigo que todos gostariam de ter: útil nas horas sérias, alegre nas brincadeiras e reponsável…sempre.

No esporte, tô sempre em cima do lance!! Dos dois lados da rede das bolinhas de tênis ou do voleibol…E lá vem a bola na área do futebol, jogou na cesta?…tô lá!! Nadou, pulou, saltou, girou, pegou ou roubou?…tô lá!!

Pode ser no pequeno clube da periferia ou nos grandes estádios olímpicos, tenho noção da minha força política.

Com um notícia que dou, posso ajudar a eleger um Diretor ou derrubar um Presidente.

Entendo da minha grande responsabilidade de agente acelerador das modificações sociais e morro de mêdo que me transformem em um mentiroso alienador.

Sem querer ser vaidoso, eu posso até afirmar que se eu não tivesse nascido, o mundo não seria o mesmo.

O meu nome é Rádio…

Eu não quero ser mal entendido. Eu sou apenas um instrumento. Para fazer tudo que eu disse que faço, eu preciso de uma equipe de seres humanos…humanos!!

Preciso de pessoas que não tenham mêdo do trabalho, que entendam de alegria, emoções e fraternidade. Que saibam sentir o pulso do campo e o coração da cidade e que tenham noção básica de que tudo aquilo que fazemos, é para conquistar ouvidos e melhorar pessoas.

O que jamais conseguiremos se nos esquecermos que a minha existência se deve ao número daqueles que me ouvem? O Rádio vale pelo volume e qualidade de seus ouvintes.

Eu poderia fazer muito mais, mas as vezes falta dinheiro para fazer tudo aquilo que eu quero. Eu sei que posso realizar o sonho do meu pai Marconi e mudar o mundo para melhor.

Outro dia, fiquei muito triste quando ouvi um tal de Hélio Ribeiro dizer que eu…o Rádio, sou a maior oportunidade perdida de melhorar o mundo.

Eu sou apenas um instrumento que preciso de gente que entenda e respeite e que me ajude a cumprir a minha missão…Ahh!!!…Com alegria…muita alegria…se possível.”

Hélio Ribeiro

 

O Alto Executivo

Thursday, September 20th, 2007

 

Recebi do Werner Moecke esta história bem engraçada e achei legal publicá-la.

É a fábula de um alto executivo que, estressado, foi ao psiquiatra. Relatou ao médico o seu caso.

O psiquiatra, experiente, logo diagnosticou:

- O Sr. precisa se afastar por duas semanas da sua atividade profissional. O conveniente é que vá para o interior, se isole do dia-a-dia e busque algumas atividades que o relaxem.

Então, o nosso executivo procurou seguir as orientações… munido de vários livros, CDs e sem o celular, partiu para a fazenda de um amigo.

Passados os dois primeiros dias, o nosso executivo já havia lido dois livros e ouvido quase todos os CDs. Continuava inquieto. Pensou então, que alguma atividade física seria um bom antídoto para a ansiedade que ainda o dominava. Chamou o administrador da fazenda e pediu-lhe para fazer algo.

O administrador ficou pensativo e viu uma montanha de esterco que havia acabado de chegar. Disse ao nosso executivo:

- O Sr. pode ir espalhando aquele esterco em toda esta área, que será preparada para o cultivo.

O administrador pensou consigo: “Ele deverá gastar uma semana com essa tarefa”.
Ledo engano. No dia seguinte o nosso executivo já tinha distribuído o esterco por toda a área.

O administrador então lhe deu a seguinte tarefa: abater 500 galinhas com uma faca.

Essa foi fácil; em menos de 3 horas já estavam todas prontas para serem depenadas. Pediu logo uma nova tarefa.

Incrédulo, o administrador então lhe disse:

- Estamos iniciando a colheita de laranjas. O Sr. vá ao laranjal levando três cestos para distribuir as laranjas por tamanho: pequenas, médias e grandes.

No fim daquele primeiro dia o nosso executivo não retornou. Preocupado, o administrador se dirigiu ao laranjal.

Viu o nosso executivo com uma laranja na mão, os cestos totalmente vazios, falando sozinho:

- Esta é grande; não, é média. Ou será pequena???
- Esta é pequena; não, é grande. Ou será média???
- Esta é média; não, é pequena. Ou será grande???

Moral da história:
Espalhar merda e cortar cabeças é fácil. O difícil é tomar decisões!

 

Obrigado Werner!!

 

O Sapo

Monday, September 17th, 2007

 

De acordo com um mito popular (cabe aos biólogos verificar a verdade) se você colocar um sapo numa panela de água fervendo ele pula fora na hora e salva a própria vida.

Mas, se você colocar o sapo numa panela de água fria e for esquentando a água aos pouquinhos, ele não percebe a mudança da temperatura e morre cozido. Mas, por que será que o sapo não pula quando a água começa a ficar quente? Será que ele não sente que a água esquentou?

Vamos tentar analisar imaginando como poderia estar pensando nosso sapo, enquanto sente a água esquentando…

28 Graus – Humm… que água gostosa …

32 Graus – É … a água está boazinha …

36 Graus – Esta água está ficando sem graça, será que está esquentando? Bobagem! Por que a água iria esquentar? Deve ser impressão minha.

38 Graus – Estou ficando com calor … Que droga de água! Ela nunca foi quente, por que está esquentando?

39 Graus – Essa água é uma porcaria! Melhor nadar um pouco em círculos até a água esfriar de novo.

40 Graus – Esta água é muito quente , humm que ruim! Vou voltar lá para aquele lado que estava mais fresco ou será que é melhor esperar um pouco?

42 Graus – Realmente, esta água está péssima, quente de verdade, tenho que falar com o supervisor das águas. Claro, eu podia pular fora, mas onde será que vou cair? Melhor esperar só mais um pouquinho.

43 Graus – Meu Deus! Será que eu tenho que fazer tudo por aqui? Já reclamei e ninguém toma uma atitude?

44 Graus – Mas este supervisor de águas não faz nada? Será que ninguém nota que a água está super quente? Vou esperar mais um pouco …

45 Graus – Se ninguém fizer nada eu vou fazer um escândalo … Aiiiii QUE CALORRR !!!!!!

46 Graus – Eu devia ter pulado fora quando eu tive oportunidade, agora é tarde. Estou sem forças.

50 Graus – “sapo morto”.

Este provável raciocínio do sapo pode ilustrar bem um processo de mudança e como normalmente se reage.

No mundo de hoje em que as mudanças de “temperatura” são tão corriqueiras, quem pensa como o sapo, perde as oportunidades de mudar e crescer.

Se você tem, por exemplo, dificuldade de relacionamento, que tal parar de reclamar, de tentar mudar os outros? SALTE para uma atitude mais sadia. Reveja suas próprias atitudes e mude você!

Em que temperatura está sua água? Qual vai ser o primeiro passo que você vai dar?

Uma pequena mudança de atitude, pode transformar situações desgastadas, e também, abre as portas para outras mudanças internas maiores. Mas … não faça como o sapo que ficou dando voltas dentro da mesma panela!

Seja honesto com você mesmo e mude para valer!!! Pense nisso!!!

Uma ótima semana a todos.

 

Julinho's Pop Tracks Vol.1

Saturday, September 15th, 2007

 

337230164_8c35a535ca_o.jpg

 

Resolvi criar esta nova “franchise” para compartilhar com você o meu lado mais Pop/Rock/Country/Blues. Estilos que sempre curti muito.

Na realidade, o “Julinho’s Pop Tracks” nada mais é do que uma enorme coleção de grandes sucessos (…e outras não tão famosas) que tiveram um significado muito importante na minha vida. São músicas que vão muito além daquelas tradicionais que sempre tocava em meus programas de rádio.

Mesmo depois desses anos todos, os meus Pop Tracks continuam a trazer muitas alegrias, emoções e lindas memórias de um passado marcado por muitas aventuras, explorações e descobertas.

Sempre fui um cara que curti muito viajar de carro. O avião é legal, mas o carro pra mim ainda é a maneira mais gostosa de conhecer os lugares.

Adoro sair por aí meio sem destino, sem ter hora pra chegar, pegando atalhos, fugindo das grandes “interstates” para dirigir nas estradas secundárias, parando nos vilarejos ao longo do caminho para conversar com as pessoas, tirando fotos e documentando tudo ao longo do caminho. Isso não tem preço!!

A estrada foi a minha grande escola. Aprendi mais viajando (o mundo) de carro do que sentado dentro de um avião ou durante todos aqueles anos no colégio e na faculdade. Foram momentos inesquecíveis na estrada e sempre acompanhados de muita música boa.

Você gostaria de conhecê-las? Então vamos nessa!! Seja bem-vindo ao Julinho’s Pop Tracks!!

E como dizia aquele velho motorista -”Come on in, fasten your seat belts, turn on the radio and lets hit the road again, Jack!”

Enjoy the road…It’s a free ride!

 

J.J. Cale – Rolling Down the Road

Doobie Brothers – Nobody

Bruce Hornsby – The Valley Road

Don Henley – The Boys Of Summer

Eagles – In The City

John Mellencamp – Ghost Towns Along The Highway

Kenny Chestney – I Go Back

Peter Gabriel – In Your Eyes

Roxy Music – Avalon

Tears For Fears – Break It Down Again

Simple Minds – Once Upon The Time

Snow Patrol – Open Your Eyes

Steve Winwood – Talking Back To The Night

 

O Pior dos Analfabetos

Friday, September 14th, 2007

 

O pior analfabeto é o analfabeto político. Ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos. Ele não sabe o custo de vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio dependem das decisões políticas.

O analfabeto político é tão burro que se orgulha e estufa o peito dizendo que odeia a política. Não sabe o imbecil que, da sua ignorância política, nasce a prostituta, o menor abandonado, e o pior de todos os bandidos, que é o político vigarista, pilantra e corrupto.

Bertold Brecht