Archive for November, 2006

Porrada Mix (by Dj Bulldog)

Thursday, November 30th, 2006

 

mypicture11.jpg

 

Você lembra daquele pianinho gostoso que está sempre presente naquelas compilações internacionais (Tantra, Costes, Cafe Paris)? Ou até mesmo daquele sonzinho de guitarra super legal que faz a gente lembrar dos antigos sucessos George Benson ou do Odissey?

Pra você que gosta da voz maravilhosa da Chaka khan, dos metais do Kool and The Gang, do balanço legal da Joycelyn Brown , ou se você é um daqueles super fanáticos (a) pelos sucessos da década de 70 e 80 …tenho um aviso importante : NÃO CLIQUE NO LINK ABAIXO.

O MINISTÉRIO DA SAÚDE AVISA: O som desse link contém BMP’s muito rápidos e que podem ser extremamente perigosos principalmente para a saúde das pessoas com problemas do coração, mulheres em gestação, calo no pé, unhas encravadas e chulé fedido…hehehehe.

Esse é o tipo de som que eu gosto de escutar depois de pedalar uns 180 kilometros e quando o corpo já está super cansado e pedindo mais rítimo para poder continuar a viagem.

Seja bem-vindo ao PORRADA MIX onde o som é forte, o rítimo é pesado e o volume é tão alto, que irá levar você pra lá do ALÉM uns 450 kilometros !!!

Esse mix foi produzido e mixado pelo DJ BULLDOG (foto acima).

Shit man!!!!!!…what a ugly guy!!!!!

 

Porrada Mix (julinhomazzei.blog)

 

O maestro das pistas

Sunday, November 26th, 2006

 

b00006876101mzzzzzzz.jpg2289575476.jpeg2827899872.jpeg

 

A música sempre teve um papel muito importante na vida de Louis Benedetti. Aos 4 anos de idade ele descobriu a coleção de discos e o toca-discos do pai. Aos 11, ele mixava nas festinhas dos amigos e aos 14 ele já era um profissional.

Inspirado pelos grandes dj’s da década de 70, ele logo se tornou um grande “maestro” das pistas trazendo muitas inovações em todos os seus sets e gigs.

Como produtor e músico ele também é famoso pelos seus arranjos, remixes e pelo altíssimo bom gosto. Ele é hoje um dos produtores/DJ’s mais respeitados da Dance Music.

Apesar do seu grande sucesso ele continua humilde e com o pé no chão. A humildade do Benedetti é uma coisa que sempre me inpressionou. Toda vez que ele recebe um elogio (e são muitos!!) fica envergonhado e quer logo mudar de assunto. Ele é um grande amigo e uma pessoa muito especial.

A sua busca pela perfeição é muito aparente em todos os seus projetos e o resultados são sensacionais e sempre aplaudidos de pé!!!

Atualmente ele mora em New York com a esposa Helena e o cachorrinho Lester. Além de ter um estúdio maravilhoso em casa, ele também é dono da Soulshine Recordings – um label exclusivamente dedicado ao Dance Music.

Estou muito feliz de poder compartilhar com todos vocês um set sensacional que ele produziu e mixou pra nós…coisa de gênio e de quem realmente ama o que faz. Muito obrigado Maestro!!!

Louis Benedetti Soulshine’s Soulful Session Mix

Para saber mais sobre ele e os seus inúmeros trabalhos de produção e remixes, visite o site: www.soulshine.net. Lá você poderá conhecer muito mais sobre a carreira do grande “Maestro da Pistas”.

Parabéns Benedetti…much respect!!

 

Lar, um lugar para voltar

Sunday, November 19th, 2006

 

Você já se deu conta da importância do seu lar? Não me refiro ao valor financeiro da sua casa, mas da importância do aconchego do lar.

Na correria do nosso dia-a-dia, muitos de nós não pensamos no que significa ter um lar para voltar ao final de um dia de trabalho intenso e cansativo.

O lar é um elemento indispensável como base para uma carreira de sucesso. Não importa o tamanho da construção nem o material de que é feito, mas importa que seja um verdadeiro ninho de amor, afeto e amizade.

Pode ser uma mansão ou uma tapera… Um bangalô, ou um barraco singelo…
Pode faltar o pão, mas não deve faltar o abraço de ternura de uma mãe dedicada…
Pode faltar uma cama confortável, mas não deve faltar os braços fortes de um pai que ampara e orienta…
Pode faltar o luxo, mas não deve faltar o toque delicado de uma mãe caprichosa.
Pode faltar muita coisa, mas não pode faltar o diálogo amigo que estreita os laços e se faz ponte de entendimento em todas as situações.

A casa pode ser frágil e não oferecer resistência contra a chuva fria, mas o lar deve ser bastante resistente para suportar as investidas do inimigo; mas não oferecer resistência às mãos de DEUS…

A construção pode balançar com os açoites dos ventos impiedosos, mas o lar deve se manter firme mesmo diante das investidas mais ásperas da indignidade e da desonra.

Se você nunca havia pensado nisso, pense agora.

À noitinha, enquanto o sol se despede do dia e o manto escuro da noite se estende sobre a cidade, e você, vencido pelo cansaço, avistar seu lar de portas abertas e um familiar de braços abertos para dizer “Olá! Como foi seu dia?”, você perceberá como é importante poder voltar para casa.

Com chuva ou com sol, lá está o nosso lar para nos acolher e nos dar abrigo.

Por essa razão, valorizemos esse refúgio seguro no qual passamos a maior parte de nossas vidas, valorizando também aqueles que compartilham conosco desse pequeno oásis e fazendo com que ele possa ser um verdadeiro porto seguro, assim como DEUS o é para nós.

 

O ontem e o amanhã

Saturday, November 18th, 2006

 

Existem dois dias em qualquer semana com os quais não devemos nos preocupar. Dois dias em que devemos estar livres do medo e da apreensão.

Um deles é ONTEM, com seus erros e cuidados, seus pecados e tropeços, seus obstáculos e dores. Ontem passou para sempre. Está fora do nosso controle. Todo o dinheiro do mundo não trará de volta o dia de ontem. Não podemos desfazer certos atos ou retirar uma palavra que dissemos. Ontem já se foi.

O outro dia com que não devemos nos preocupar é AMANHÃ, com seus adversários impossíveis, suas responsabilidades, suas promessas esperançosas e realização pequena. Amanhã o sol nascerá em esplendor ou por trás da máscara de nuvens, mas nascerá. E até que ele faça isto não ancoraremos no amanhã porque ele é ainda desconhecido.

Isto nos deixa apenas um dia – HOJE. Qualquer pessoa pode lutar numa batalha apenas por um dia. É só quando aumentamos as responsabilidades de ontem e de amanhã que nós caímos. A tristeza não vem da experiência de hoje, mas do remorso e da amargura por algo que aconteceu ontem e pelo receio do que o amanhã possa trazer.

 

Dorfmeister vs. Madrid de los Austrias

Saturday, November 18th, 2006

 

2505240h400pd2w420.jpg

 

O “Grand Slam” é mais um grande sucesso da dupla Madrid de los Austrias (Heinz Tronigger & Michael “Pogo” Kreiner) e do parceiro Richard Dorfmeister. Juntos, eles formam um dos times de produção mais respeitados da Europa e são responsáveis pela criação e produção de inúmeros remixes. Entre eles: Zero 7, Koop, Groove Armada e o Pressure Drop.

Como prometido no começo da semana, aqui está o projeto completo pra você ouvir. Um destaque especial para as faixas “Boogie no More” que traz um arranjo muto legal em cima do Taste of Honey e “Valldemossa” que tem um sample muito legal do Pelé.

Enjoy the music!!!

Dorfmeister vs. Madrid de los Austrias (Grand Slam)

 

O Primeiro DJ do Brasil

Thursday, November 16th, 2006

 

ft_atjseuoswaldo.jpg

 

A história do Seu Osvaldo Pereira ficou conhecida através do livro “Todo DJ já Sambou”, da jornalista Cláudia Assef. Esse papo de DJ (ou discotecário, como ele prefere ser chamado) começou porque Osvaldo não tinha dinheiro suficiente para freqüentar os bailes nos salões chiques de São Paulo. Por isso, em 1958, ele construiu um sistema de som com pouco mais de 100 watts (algo incrível para a época) e começou a fazer festas no bairro de Vila Guilherme, onde mora até hoje. No ano seguinte ele já assumia a “residência” dos domingos no Clube 220, um dos bons salões da época e os ingressos eram bem mais baratos, pois não era necessário gastar dinheiro para contratar os músicos das orquestras.

As pessoas, que naquela época estavam acostumadas a freqüentar bailes com apresentações ao vivo, não entendiam de onde vinha o som. Aí Osvaldo teve a idéia de divulgar que aquelas festas eram animadas pela orquestra invisível e então, ele adicionou um complemento em inglês para ficar mais “chique”. Assim nasceu a “Orquestra Invisível Let´s Dance”, que fez bastante sucesso na época.

O velhinho também pode ser considerado o precursor das raves de praia! Em 1963, ele já montava bailes nas areias de Santos.

 

Colaboração: Bruno Sales Dell” Antonio